COMPETÊNCIAS EMERGENTES

EM MOBILIDADE AVANÇADA E ESTENDIDA

COMPETÊNCIAS EMERGENTES

EM MOBILIDADE AVANÇADA E ESTENDIDA

Os paradigmas, como as ideias, rivalizam entre eles e vão sendo substituídos de forma progressiva, especialmente quando a acumulação de conhecimentos deixa de responder aos desafios que a sociedade humana enfrenta.

As competências emergentes constituem um novo paradigma que explica a nova competitividade como consequência da transformação de carácter disruptivo que está a viver a nossa sociedade. Esta nova competitividade está relacionada com o surgimento de novas competências [capacidades e recursos avançados] com características finais que não estavam integradas nos componentes iniciais. Portanto, são o resultado de uma nova energia transformadora que, aliada à capacidade de absorver novo conhecimento externo, possibilita uma singularidade sem precedentes.

A transformação que atualmente se está a viver configura uma nova cadeia de valor marcada por uma forte realidade multidisciplinar com competências emergentes e com uma abordagem mais direcionada para o serviço do que para o produto.

MOBAE identifica duas grandes áreas de ação:

MOBILIDADE AVANÇADA

Tecnologias e valores onde se geram competências emergentes ligadas à conetividade, sistemas de propulsão (veículo elétrico), condução autónoma e modelos de propriedade e de utilização partilhada.

MOBILIDADE ESTENDIDA

Como consequência da entrada de atores alternativos e da interseção com sistemas de produção como o Automóvel, TIC, Aeroespacial e atendimento ou assistência à Hiperlongevidade.

UNIDADE DE INTELIGÊNCIA

UNIDADE DE INTELIGÊNCIA

A Unidade de Inteligência em Mobilidade Avançada, constituída pelos parceiros de MOBAE e aberta a todos os agentes do ecossistema de mobilidade avançada e estendida da Galiza-Norte de Portugal, está direcionada para o estudo das mudanças que estão a ocorrer nesta área, e trabalha em três direções:

01

Identificando necessidades e recursos de conhecimentos e detetando potenciais áreas de hibridação.

02

Controlando a evolução das necessidades dos agentes de mobilidade.

03

Criando e dinamizando uma comunidade de agentes do ecossistema de mobilidade para conetar, colaborar e estabelecer alianças e acelerar a transformação.

Esta Unidade participará na definição das Competências Emergentes em Rede (CER) necessárias para a Eurorregião e identificará a forma de mobilizar os recursos a elas associados.

FORMAÇÃO

FORMAÇÃO

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES

O projeto tem previstas sessões de formação e sensibilização direcionadas para os empreendedores já existentes ou para potenciais iniciativas inovadoras na área da mobilidade ampliada ou estendida. Esta formação girará em torno a metodologias associadas ao empreendedorismo e numa abordagem de Competências Emergentes em Rede.

FORMAÇÃO AVANÇADA PARA EMPRESAS

Posteriormente propõe-se a formação avançada de agentes através de uma proposta de programas inovadores e baseados na experiência, com o objeto de ajudar as empresas que operam na área da mobilidade a compreender o impacto das mudanças que poderão acontecer na cadeia de valor de mobilidade avançada e estendida.

EMPREENDEDORISMO

EMPREENDEDORISMO

No âmbito do projeto propõem-se atividades direcionadas para a deteção de iniciativas de apoio à mobilidade avançada e estendida já existentes e ao incentivo da inovação neste âmbito através de:

ACELERAÇÃO DE PROJETOS

Partilha de centros de desenvolvimento e aceleração de projetos.

CAPACITAÇÃO SOBRE EMPREENDEDORISMO

Desenvolvimento de programas conjunto de apoio e capacitação sobre empreendedorismo e competências emergentes.

IDENTIFICAÇÃO DE INICIATIVAS

Desenvolvimento de ferramentas para identificar o potencial de projetos de empreendedorismo no cenário das Competências Emergentes em mobilidade.

PROSPETIVA

PROSPETIVA

A irrupção na Eurorregião da mobilidade Autónoma, Conetada, Elétrica e Partilhada (ACES) e o seu alargamento para outros sistemas de produção, abre oportunidades que é preciso avaliar e quantificar de múltiplas perspetivas, para definir oportunidades associadas e esforços necessários para o seu aproveitamento.

Neste sentido, está prevista uma análise do potencial económico e social da nova cadeia de valor da mobilidade ampliada e estendida, e uma avaliação sobre o impacto da mesma nos modelos de negócio tradicionais.